Ilê Asé Opô Dangbálá - Babalórixa Léo de Oxumarê - Parte II

Trabalho introspetivo de observação num terreiro de Candomblé sobre a sensiblidade artistica através a Literatura, a Poesia, a Sociologia e a Fotografía.

DSC02519
DSC02435
DSC02433
DSC02424
DSC02418
DSC02415
DSC02413
DSC02412
DSC02409
DSC02376

   

O branco da vida

O branco da vida,
O branco da paz,
O branco daquele que a te bem
faz.
Não sejas tolo em pensar que só
por um branco você é sagaz
A cor que sempre negou,
O bem nunca te falhou,
A cor transmite beleza, mas a dor
também é uma certeza,
Não seja tolo de pensar eu isso
passou,
A cor do homem que o colonizou.
O negro dá a vida em troca de
paz
O negro semeia e se refaz,
O branco da fúria, o branco da
luta
Do branco da água mais pura
O branco da vida
O branco dos olhos da menina.

                                              04/04/2020

 Branco Ouro

Branco é o meu ser
Não só apenas a minha razão
Branco é o transparecer da minha
roupa da ração.
Sou branca na cor do meu santo
Na bainha da incorporação
Branco no Xirê dos compassos
Nos abraços do axé
Sempre branco para a fé
Sempre de branco meu irmão!
O meu ouro é meu orgulho
O respeito da minha religião
Sou de ouro puro de negro
Sou negro de branco coração

                                         10/11/17

 Creditos Fotos : Fabien Liquori com os agradecimentos para Maye cristiane De Ode Fernandes
                         para me ter dado a autorização de fotografar e publicar as fotos

 

 

 

-casaleo155
casaleo156
casaleo64
casaleo65
casaleo63
casaleo61
casaleo62
casaleo60
casaleo59
casaleo57
 

Rio Vermelho CP 2102 41950-970 Salvador – Bahia – Brasil +55 (71) 3261 3400 +55 (71) 9993 42484 horta.fatumbi.fabi@gmail.com

Este site usa cookies para sua operação e medição de audiência.